10 Melhores cidades do mundo para quem ama arte e cultura!

Você gosta de conhecer novos lugares principalmente para ganhar um grande enriquecimento cultural? Então você vai adorar conhecer as melhores cidades do mundo para mergulhar na cultura e encontrar inspiração na arte. Arquitetura maravilhosa, galerias de arte e museus de classe mundial, uma cena literária florescente, rica história, um foco de artes cênicas e criatividade musical – estas são as marcas de uma grande cidade cultural. Aqui está uma lista das 10 melhores cidades do mundo para você explorar na sua próxima viagem para o exterior e se apaixonar!

Ama arte e viajar? Por que não combinar suas duas paixões, visitando alguns dos melhores destinos de arte que o mundo tem para oferecer. Se você é inspirado pelo trabalho de antigos mestres, ama a arte contemporânea ou se quer apenas absorver uma energia criativa saudável, aqui está nossa lista das 10 melhores cidades para visitar, para satisfazer até mesmo os mais insaciáveis amantes da arte.

1 – Florença, Itália

Florença, Itália
Florença, Itália

Apesar das aparências iniciais, Florença não é uma cidade renascentista, mas o fato de poder parecer assim mostra como ela é bem preservada e significativa do ponto de vista histórico e cultural. Na realidade, no entanto, não é surpresa que Florença ocupe o primeiro lugar nesta lista, pois a cidade possui um equilíbrio perfeito entre o antigo e o novo, a obra-prima e a modernidade, do David de Michelangelo ao Museu Gucci.

Sim, você deve reservar um dia para os Uffizi, mas você também deve reservar tempo para o frequentemente negligenciado Museu Bargello, rico em esculturas, incluindo os primeiros trabalhos de Michelangelo, e o Museo Bardini, um antigo convento que agora abriga uma impressionante coleção de armaduras e antiguidades medievais.

2 – Roma, Itália

Roma, Itália
Roma, Itália

Em seu auge, o Império Romano se estendia por quase dois milhões de quilômetros quadrados de terra através da Europa, Ásia Menor e Norte da África. Hoje, essa história – e as amplas influências que marcaram essa antiga capital – estão expostas em toda parte. O Coliseu, recentemente restaurado, é uma parte da cidade moderna que, tem uma grandeza garantida.

As principais atrações da cidade são famosas não por causa do entusiasmo dos turistas, mas porque são realmente impressionantes – a Fonte de Trevi, a Escadaria de Espanha, os Museus Capitolinos … a lista continua. Não é de admirar que seja conhecida como a Cidade Eterna: Você poderia passar uma eternidade aqui e encontrar novos tesouros artísticos e culturais todos os dias.

3 – Paris, França

Paris, França
Paris, França

Hemingway chamou Paris de “uma festa móvel” por sua tendência a ficar com você muito tempo depois de você sair. Mas ele também pode ter insinuado que, não importa aonde você vá enquanto estiver na cidade, sempre há algo para ver, ouvir, provar ou sentir. Ele, como muitos autores de todo o mundo, encontrou inspiração nos cafés, becos e bares da cidade.

Enquanto isso, com cerca de 150 museus, Paris é profissional em dar aulas de história da arte, oferecendo o melhor da disciplina ao longo de séculos e estilos. Enfrentando tanta escolha, os viajantes serão perdoados por pular o Louvre em favor de momentos mais tranquilos no Musée Rodin ou L’Orangerie.

Paris continua a definir o ritmo da inovação, ao mesmo tempo em que empresta ao progresso tecnológico um olho estético para a perfeição. Esforços recentes incluíram o esverdeamento de sua paisagem urbana e a experimentação de tudo, de elegantes táxis aquáticos a telescópios de viagem no tempo em VR.

4 – Quioto, Japão

Quioto, Japão
Quioto, Japão

Você seria perdoado por pensar que o apelido de Quioto, a “Cidade dos Dez Mil Santuários”, é um exagero. Mas depois de uma caminhada pelas ruas maravilhosamente preservadas, você estará rapidamente corrigindo sua suposição. Embora seja difícil determinar o número exato de santuários – já que sempre tem novos surgindo da noite para o dia -, há pelo menos 1.600 templos dentro dos limites da cidade.

Por lá tem os marcos mundialmente famosos, talvez você pense nos portões vermelhos de Fushimi Inari-taisha e no reluzente Pavilhão Dourado de Kinkaku-ji. Mas a coisa verdadeiramente mágica sobre Quioto é a maneira que você pode explorar a cidade, sem um livro guia ou itinerário, e tropeçar em jardins zen, complexos de templos e santuários imaculadamente mantidos sem nenhum turista no local.

Seus dezessete patrimônios mundiais da UNESCO falam do significado cultural dessa antiga capital, mas eles são apenas o começo quando se trata de toda a beleza que Quioto oferece, então prepare-se para explorar cada cantinho da milenar cultura Japonesa nessa cidade cheia de história e cultura.

5 – Santa Fé, Novo México

Santa Fé, Novo México
Santa Fé, Novo México

Você não pode ver toda a arte que Santa Fé tem para oferecer em uma única viagem. Além disso, em uma primeira visita, pode parecer que há mais galerias de arte do que restaurantes na cidade – elas se alinham na praça central e em suas ruas laterais, enquanto o Georgia O’Keeffe Museum é a peça central do centro da cidade.

A cidade tem uma capacidade única de olhar para fora, mantendo-se fiel às suas tradições: O Museu de Arte Popular Internacional é preenchido com 130.000 objetos, uma homenagem aos artesãos de todo o mundo, enquanto o mercado indiano SWAIA anual, que acontece todo mês de agosto, é a vitrine dos artistas e artesãos indígenas da região.

6 – Viena, Áustria

Viena, Áustria
Viena, Áustria

A música ocidental, como a conhecemos, seria irreconhecível sem a capital da Áustria, que alimentou os talentos de Haydn, Mozart, Beethoven, Brahms e Mahler, além dos meninos locais Schubert e Strauss. É também a casa da Secessão de Viena, um movimento revolucionário de arte fundado em 1897 por luminares como Gustav Klimt.

Os visitantes de hoje podem ver os frutos de toda a criatividade nos 100 museus da cidade – incluindo o Belvedere e o Museum Moderner Kunst – e ouvi-lo em óperas lendárias como Staatsoper e Theater an der Wien. Com certeza você ficará impressionado com tanta coisa para ver e ouvir por lá.

7 – Veneza, Itália

Veneza, Itália
Veneza, Itália

Em nenhum outro lugar da Terra é como Veneza – uma cidade construída sobre a água, acessível apenas a pé ou de barco, e um centro comercial que ligava as diferentes culturas do Velho Mundo. A Europa Ocidental é famosa por suas catedrais, mas não há nenhuma que corresponda à magnificência da Basílica de São Marcos, uma maravilha arquitetônica devido à sua mistura de estilos arquitetônicos bizantinos e italianos.

Mas nem tudo é tudo sobre o passado: a Bienal de Veneza, e o Festival de Veneza, que é o festival de cinema mais antigo do mundo (sua primeira edição foi em 1932), continuam a consolidar a cidade como local de encontro de inovadores artísticos. E não há período mais colorido para visitar Veneza do que durante a extravagância mascarada do Carnaval de Veneza em fevereiro.

8 – Barcelona, Espanha

Barcelona, Espanha
Barcelona, Espanha

Marco zero para a cultura orgulhosa e resiliente da Catalunha, Barcelona é o lar da obra-prima psicodélica de La Gaudí (ainda em construção) La Sagrada Família e seu Parque Seussian Güell; o Museu Picasso, com 3.500 obras do mestre espanhol; e o Bairro Gótico – todos vestígios de seu passado histórico. Mas hoje, é um redemoinho de energia criativa, com artistas abstratos pintando ao vivo no refrescante Raval, e indie rock e eletrônica em exibição no Sidecar Factory Club, que tem exibido o melhor da cultura “underground” de Barcelona desde 1982.

Para os expoentes da exposição, as possibilidades são praticamente infinitas, você pode querer começar em uma exposição destacando o trabalho do mestre minimalista Brian Eno em Arts Santa Mònica ou uma celebração de Giorgio de Chirico, que foi pioneiro chamada de “arte metafísica” no início do século XX, na Caixa Fórum.

9 – Londres, Reino Unido

Londres, Reino Unido
Londres, Reino Unido

Londres serviu como inspiração e cenário para a ascensão de Shakespeare, Dickens, Orwell, Eliot; o West End como o palco para todos os principais talentos do mundo; e o criadouro de todas aquelas bandas icônicas que só precisam de um “the”: The Kinks, The Clash, The Stones.

Mas Londres também é a tela favorita de Banksy, lar de mais de mil galerias, e o tipo de lugar onde você pode passar um dia inteiro em um único museu e ainda estar pronto para mais quando abrir na manhã seguinte.

10 – Cidade do México, México

Cidade do México, México
Cidade do México, México

La Casa Azul, uma casa azul-elétrica no distrito de Coyoacan, na Cidade do México, é mais um local de peregrinação do que um museu. Isso porque já foi o lar de Frida Kahlo, a famosa artista cujo trabalho – e mística – é conhecido e reverenciado em todo o mundo. Agora abriga uma vasta coleção de seu trabalho e objetos pessoais, e é uma das paradas mais frequentadas da cidade para turistas amantes da arte. Mas, visitar apenas esse o espaço, ou mesmo o grandioso Palácio de Bellas Artes, é arranhar a superfície da cena criativa desta cidade constantemente movimentada.

Novos museus dignos de destino abrem a cada poucos anos na capital mexicana: aproveite o ultra-moderno Soumaya de 2011, com a coleção pessoal do multi-bilionário Carlos Slim, e o Museo Jumex de 2013, que abriga uma impressionante coleção de arte contemporânea em um imponente edifício irregular. E isso nem sequer menciona as galerias e os espaços musicais de última geração que surgem aparentemente durante toda a semana, ou as feiras de arte, como a Zona Maco de fevereiro, que atrai multidões rivalizando com a Art Basel em Miami Beach.

Se você ficou interessado em conhecer algum desses destinos, fique ligado no nosso blog pois diariamente postamos ofertas de passagens aéreas para vários lugares do mundo, por isso inscreva-se agora mesmo na nossa newsletter e não perca nenhuma promoção!