20 gestos e sinais comuns no Brasil que você não deve fazer em alguns países

Quando viajamos para outros países entramos em contato com outros costumes e culturas, por isso é necessário ficar atento ao que pode e o que não pode ser feito para causar nenhum mal entendido. Isso também inclui os gestos que fazemos, por isso fizemos uma lista com 20 gestos e sinais que são comuns no Brasil, mas que você não deve fazer em alguns países.

Fazer uma viagem internacional é uma experiência que quebra barreiras que vão além do idioma estrangeiro, afinal a comunicação corporal muitas vezes diz muito mais do que palavras.

Para não dizer coisas que você não gostaria de falar através de gestos mal compreendidos, saiba quais são os gestos que podem significar diferentes coisas em outros países.

Confira abaixo quais são os 20 gestos e sinais que você deve evitar

 20 gestos e sinais que você deve evitar
Reprodução: Freepik

1 – O sinal de “V” que pode te colocar em uma fria

O “V” é um gesto que fazemos com o indicador e o dedo médio levantados, enquanto os outros dedos da mão estão abaixados, o que forma o famoso sinal de paz e amor.

Gestos: V ou paz, pode ser um insulto
Reprodução: Pixabay

No entanto embora esse gesto tenha um significado puro na maior parte do mundo, pode ser arriscado usá-lo nos seguintes países: Austrália, Irlanda, Nova Zelândia e Reino Unido.

Esse sinal nesses países é como uma ofensa, e em palavras leves, pode ser interpretado como um “dane-se”. Então se for viajar para algum deles, fique atento.

2 – Positivo ou “dedão para cima” é mais ofensivo do que você pensa

Aqui no Brasil esse gesto é usado para afirmar que algo está bem ou que você concorda com algo.

Gestos: sinal de positivo
Reprodução: Pixabay

Mas na cultura oriental ele não tem nada de positivo, inclusive na Tailândia, esse gesto é usado para sinônimo demonstrar desaprovação. Já em Bangladesh e no Irã, o gesto é altamente ofensivo e tem o mesmo significado de “mostrar o dedo do meio” para nós.

No Japão, esse gesto pode significar informalmente “namorado”, então se você não deseja causar confusão, é melhor evitar usar esse sinal por lá.

3 – Um simples “ok” pode significar beeeem mais

Fazer um círculo com o seu polegar e indicador, forma um “o”, que nos Estados Unidos é entendido como “Ok”, que significa que está tudo bem. Aqui no Brasil esse sinal é utilizado por alguns com a mesma conotação, porém em algumas regiões do Brasil e da América Latina, é considerado algo obsceno.

Gestos: sinal de ok
Reprodução: Pixabay

Na França, esse mesmo gesto também não remete à algo bom, sem querer você pode acabar estar sugerindo que algo (ou alguém) é desprezível e sem valor. Então tome muito cuidado quando for visitar Paris.

4 – Usar a mão esquerda para cumprimentar pode não ser uma boa

Embora seja comum cumprimentar com a mão direita, em determinadas situações pode ser que tenhamos que utilizar a outra mão, algo que não tem nenhum significado aqui no Brasil.

Gestos: aperto de mão
Reprodução: Pixabay

Porém, se você estiver em algum país Árabe, não use a mão esquerda para cumprimentar em hipótese alguma, isso porque nesses países, a mão esquerda é considerada impura pois é destinada a higiene pessoal.

5 – Deixar as mãos no bolso nem sempre é bom

As vezes não sabemos o que fazer com as mãos, ou estamos com muito frio, então colocamos ela no bolso. Esse gesto inofensivo, pode acabar ofendendo alguém.

Gestos: mão no bolso
Reprodução: Pixabay

Se você estiver visitando a Turquia, Coreia do Sul, ou Japão, evite andar com a mão no bolso, isso porque esse gesto é associado a arrogância, e significa desdém.

6 – Cruzar os dedos pode não te dar tanta sorte

Cruzar os dedos é um gesto que costumamos usar quando precisamos de sorte, ou queremos desejar sorte para alguém.

Gestos: cruzar os dedos
Reprodução: Pixabay

Mas no Vietnã, esse sinal pode não te dar tanto sorte, isso porque lá é considerado como um gesto obsceno, para os Vietnamitas, os dedos cruzados são uma referência a genitália feminina.

7 – O sinal de “pare” pode fazer você parar em um hospital

Na maior parte do mundo, mostrar as palmas da mão para alguém é um sinal solicitando que ela pare.

Gestos: Pare
Reprodução: Pixabay

Porém na Grécia, tome cuidado ao utilizar as mãos. Se você voltar as palmas da mão para uma pessoa é um gesto altamente ofensivo, é comparado à esfregar excrementos na cara da pessoa para o qual você está fazendo o gesto.

8 – Chamar com o indicador não é uma boa em países asiáticos

Esse gesto de curvar o indicador para chamar alguém, é muito comum, inclusive muitos de nós utilizamos no dia a dia para chamar garçons, ou pessoas que estão longe.

Gestos: Chamar com o indicador
Reprodução: Pixabay

Se você estiver visitando as Filipinas tome muito cuidado quando for pagar a conta, esse gesto é utilizado lá apenas para cachorros.

Usar esse gesto para pessoas é extremamente ofensivo, e sugere que você a vê como um inferior. Se você não quiser passar uma má impressão, não use esse gesto!

9 – Passar a mão na cabeça pode passar de um gesto de carinho para um insulto

Quando passamos a mão na cabeça de alguém, normalmente fazemos isso como demonstração de afeto, ou quando queremos chamar atenção de alguém.

Gestos: Passar a mão na cabeça
Reprodução: Pixabay

Mas em países orientais não é bem assim. Para os budistas, o topo da cabeça é o ponto mais alto do corpo, onde reside o espírito. Então quando você toca o topo da cabeça de alguém está sendo invasivo.

10 – Use as 2 mãos ao invés de 1

Que a cultura oriental é bem diferente da ocidental, já sabemos. Mas ao visitar países asiáticos é necessário cuidado em dobro. Aqui as pessoas não se apegam a detalhes, como o modo em que suas mãos estão na hora de entregar um objeto à outra.

Gestos: Use as 2 mãos
Reprodução: Pixabay

Mas se você estiver em algum país Oriental como China, Coreia, Japão entre outros, dar objetos com apenas uma das mãos é um sinal de desdém.

Então, se você for pedir que alguém tire uma foto sua, fique atento quando for passar a câmera, certifique-se de passar com as duas mãos. Isso vai mostrar que você é atencioso e sincero.

11 – Se você curte heavy metal evite fazer o sinal do rock

Deixar o mindinho e o indicador levantados é um sinal associado ao rock, principalmente ao heavy metal. Mas é importante ficar atento, afinal mesmo aqui no Brasil esse sinal pode ter um significado ruim.

Gestos: Chifre do Heavy Metal
Reprodução: Pixabay

Tanto aqui, como na Itália, usar esse gesto significa que um dos cônjuges está sendo infiel. Pense duas vezes antes de fazer esse sinal, principalmente se você estiver atrás de um homem.

12 – Olhar nos olhos pode te colocar em uma enrascada

Quando queremos confirmar que alguém está dizendo a verdade, costumamos pedir para ela fale olhando nos nossos olhos, aqui no Brasil, e para os países do ocidente, olhar nos olhos do outro é sinônimo de sinceridade e segurança ao falar.

Gestos: Olhar no olho
Reprodução: Pixabay

Mas tome cuidado ao fazer isso enquanto fala com alguém na Ásia ou Oriente Médio, por lá esse gesto é  considerado uma falta de respeito. Quando se trata de mulheres pode ser entendido como interesse sexual.

13 – Mascar chiclete em público pode te deixar com má fama

Mascar chiclete em público não é uma coisa tão legal, mas essa prática não tem nenhum significado claramente ofensivo aqui no Brasil.

Gestos: Mascar Chiclete
Reprodução: Pixabay

Fique atento se der vontade de mascar chiclete quando você estiver visitando alguns países asiáticos como Singapura e Japão, por lá, mascar chiclete é considerado uma violação das normas sociais e de etiqueta. Você não vai querer ficar com fama de mal educado, né?

14 – Não arrotar pode ser falta de educação

Aqui no Brasil, e na maioria dos países, arrotar em público é uma falta de respeito e educação, inclusive pode ser considerado um insulto se você estiver diante de pessoas importantes.

Gestos: Arroto
Reprodução: Pixabay

Mas na Turquia e na Índia tem uma inversão de valores um tanto quanto interessante, lá não arrotar após uma refeição é deselegante e pode passar a mensagem de que você não gostou da comida.

15 – Cuidado ao apertar a ponta da sua orelha em público

Apertar a ponta da orelha com o polegar e o indicador é um sinal utilizado para demonstrar aprovação aqui no Brasil, mas em outros lugares não é bem assim.

Gestos: ponta da orelha
Reprodução: Jasmine Beaghler/ Demand Media

Na Índia o significado não é tão ruim, visto que o gesto é utilizado para se desculpar com alguém, ou mostrar arrependimento por algum erro cometido. Já na Itália você pode estar acusando alguém de ser homossexual, o que não é muito legal de se fazer por aí.

16 –  Mover a cabeça na lateral de um lado para outro pode mudar tudo

Fazer que não, movimentando a cabeça para a lateral de um lado para outro é muito comum, principalmente quando estamos impossibilitados de falar, por mais óbvio que esse gesto nos pareça, nem sempre é assim.

Se você repetir esse mesmo gesto na Bulgária, Grécia, Irã e Turquia, estará concordando com a pessoa, isso mesmo, o gesto que para nós é não, nesses países significa sim.

17 – Fazer o “sinal de carona” pode não te ajudar a conseguir carona

Fazer o gesto de positivo inclinado para direita é uma forma bem comum para pedir carona, inclusive costumamos ver muitos atores utilizando esse gesto em filmes norte americanos.

Gestos: Sinal de carona
Reprodução: Pixabay

Mas fique atento, se você estiver na Turquia e fizer esse gesto para alguém do mesmo sexo, está fazendo um convite para sair com essa pessoa, isso porque por lá, esse gesto é uma cantada para sair com um homossexual.

Na Austrália e na Nigéria fazer esse gesto para algum é considerado como obsceno. Por isso, evite utilizá-lo.

18 – “Raspar” o queixo com as pontas dos dedos em público não é uma boa ideia

Esfregar o queixo com as pontas dos dedos é um gesto bem comum para os homens, principalmente os que usam barba. Coçar o queixo é um movimento natural para muitos.

Gestos: Passar a mão no queixo
Reprodução: Pixabay

Mas significa algo bem ofensivo em alguns países. Se você estiver visitando a Bélgica, França, Nordeste da Itália ou Tunísia, esfregar o queixo para frente com os dedos da mão em público, é o mesmo que dizer com palavras lever “vai se danar”.

19 – Cuidado com o cotovelo na hora de comer

Aqui no Brasil, para alguns deixar o cotovelo apoiado na mesa na hora de comer é sinônimo de falta de educação, porém em outros países pode ser ainda pior.

Gestos: Cotovelo na mesa
Reprodução: Claudia Matarazzo

No México e na maior parte do países da América do Sul, bater os cotovelos na hora da refeição indica que a pessoa ao seu lado é mesquinha, então uma boa dica é evitar utilizar esse gesto.

20 – Estalar o polegar nos dentes pode causar sérios problemas

Quem tem o hábito de roer unha tem que tomar cuidado para não fazer isso em público, não só pelo fato de ser anti higiênico, mas também, porque você pode entrar em sérios apuros.

Gestos: Polegar nos dentes
Reprodução: Pixabay

Estalar o polegar nos dentes na Índia ou no Paquistão pode causar sérios problemas, isso porque esse simples gesto é visto com um insulto e dos grandes, é como se você estivesse xingando não só a pessoa, mas toda a sua linhagem.

Se você gostou de saber quais são os gestos que deve evitar ao fazer viagens internacionais, não deixe de compartilhar com seus amigos para que eles não entrem numa fria também.

Aproveite para assinar de graça nossa newsletter e receber as melhores dicas e novidades relacionadas a viagens. Receba também promoções de passagens aéreas imperdíveis.  

  • Jose Carlos

    No caso do gesto nº 1 – O sinal de “V” que pode te colocar em uma fria,seria interessante acrescentar 2 observações:
    1 – O sinal só é ofensivo (e muito ofensivo) se mostrado com a palma da mão virada para quem faz o gesto. Se mostrado com a palma da mão virada para fora tem o mesmo significado de “Paz e Amor” ou a quantidade 2.

    2- Embora haja mais de uma explicação para a origem e significado do gesto, a mais aceita é de que tenha surgido na idade média durante a guerra dos 100 anos. Quando os franceses capturavam arqueiros ingleses eles cortavam os seus dedos médios e indicadores para que não pudessem mais usá-los para esticar o arco antes de lançar a flecha. Os soldados ingleses (que ainda tinham estes dedos) começaram então a fazer este gesto provocativo para os inimigos querendo dizer: eu ainda tenho estes dedos e vou te f@#%r